COVID19 e atendimentos

   A pandemia do coronavírus modificou a forma como nos relacionamos, como trabalhamos e como vivemos nossa rotina. Trata-se ainda de um problema real e que deve ser levado com seriedade.

   Ao contrário do que muito se fala, a infecção pelo SARS-COV-2 (o vírus da COVID19) não é um resfriado: em adultos, devemos enxergar a doença como uma pneumonia viral. O quadro começa com sintomas leves, mas tende a evoluir com muita fadiga e cansaço, com sintomas variáveis caso a caso. Uma porcentagem baixa dos pacientes (estima-se algo em torno de 1 a 5%) desenvolve sintomas graves que indicam internação hospitalar e cuidados mais intensivos. O tempo de infecção ativa costuma ser de aproximadamente 10 dias, e nesse período as pessoas devem manter isolamento para reduzir a taxa de transmissão.  

   Os testes realizados para o coronavírus têm o momento certo para serem feitos, e a sua interpretação (positivo, negativo ou indeterminado) pode ser confusa sem uma correta orientação.

   Ainda não há um tratamento genérico e eficaz para todos os casos. Por outro lado, existem medicamentos que, se usados na dose e no momento correto, ajudam a aliviar os sintomas, acelerar o processo de recuperação, evitar complicações e, principalmente, evitar mortes. 

   Desta forma, o recomendado é que o paciente com COVID19 seja acompanhado desde a suspeita diagnóstica até o fim da recuperação. O médico pode assim ajudar na solicitação e interpretação dos exames, perceber a evolução dos sintomas e orientar o tratamento de uma forma dinâmica definindo o momento certo de iniciar os medicamentos necessários.

Usar fórmulas genéricas de tratamento pode fazer com que o quadro se agrave e tenha uma evolução pior.

     As vacinas para COVID19 são claramente eficazes, os resultados são expressivos e indubitáveis. Além disso, são muito seguras, o que foi comprovado por estudos científicos muito bem feitos em todas as fases. Importante ressaltar que as vacinas são incomparáveis: todas são eficazes, e não há estudos comparando umas com as outras. O objetivo é vacinar toda a população o mais rápido possível - desta maneira poderemos continuar seguindo em frente rumo a uma rotina onde a COVID19 será uma doença incomum e de baixo risco de gravidade. 

Cada vez mais estamos vendo casos menos graves e apresentações da doença com evolução mais favorável - não há dúvida que a vacinação foi a causa dessa mudança de padrão.

   Em nossos consultórios, estamos adotando uma série de medidas para permitir o atendimento com segurança: máscaras obrigatórias, higienização do consultório com álcool antes e após consultas, intervalos maiores entre as consultas para evitar aglomeração na espera, dentre outras. Não agendamos presencialmente pacientes com suspeita de coronavírus. Caso você tenha sintomas suspeitos para COVID19 ou já tenha a doença confirmada e deseje um acompanhamento: entre e contato e agende uma consulta por Telemedicina ou uma visita domiciliar. Assim posso te acompanhar durante toda a evolução da doença e garantir que o melhor tratamento será feito. 

Qualquer dúvida entre em contato! 

Um abraço,

Dr Heli