Buscar
  • Dr Heli Souza

DPOC: enfisema e bronquite - é só em quem fuma?

Atualizado: 4 de Ago de 2019


Radiografia de Tórax de paciente com DPOC

🔎Na imagem acima vemos um pulmão hiperinsuflado, com retificação dos diafragmas, "coração em gota" e hipertransparência pulmonar. São alterações clássicas de enfisema pulmonar.

📃DPOC é a sigla para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica: doença caracterizada por sintomas e limitação persistente do fluxo de ar aos pulmões. Enfisema decorre da destruição pulmonar de alvéolos levando a alteração da estrutura do pulmão e acúmulo de ar. Não são sinônimos, mas frequentemente ocorrem simultaneamente. 🚬A doença é causada na grande maioria das vezes pelo cigarro. Algumas pessoas tem maior predisposição genética, sendo que algumas alterações genéticas podem levar ao enfisema mesmo sem que o paciente tenha fumado (como é o caso da Deficiência de Alfa-1-antitripsina). 💣O paciente sente cansaço e falta de ar progressivos, tosse seca ou produtiva, pode haver perda de peso e fraqueza. É comum haver pneumonias/exacerbações de repetição. Pacientes com DPOC/Enfisema tem maior risco para doenças cardiovasculares (como infarto ou AVC), e tem um risco bastante aumentado para Câncer de Pulmão - desta forma são pacientes que merecem ter um acompanhamento de perto para evitar o diagnóstico tardio de complicações. 💉O tratamento precisa ser feito com múltiplas abordagens: prescrição de broncodilatadores inalatórios (hoje em dia há mais de uma dezena de opções, sendo a escolha de acordo com o perfil do paciente e a preferência individual), fisioterapia e reabilitação, prevenção de exacerbações, vacinação e tratamento de doenças associadas. Alguns casos avançados da doença podem precisar usar oxigênio domiciliar.


✒️ Se você tem DPOC/Enfisema, saiba que a doença tem um espectro amplo - cada paciente tem características e particularidades muito únicas. No acompanhamento, vamos conversar mais sobre os detalhes da sua doença, e discutir juntos o seu tratamento. Meus objetivos são 3: que sua doença não piore mais, que você melhore dos seus sintomas, e que você pare de ter exacerbações/crises ('pneumonias'). Vamos fazer você se sentir melhor, reduzir seus riscos e melhorar suas chances de viver muito bem por muito tempo ainda.



Até logo,

Dr Heli Souza

10 visualizações